Fazendo a escolha certa do "seu amor"

O dicionário define namorar como cortejar, inspirar amor, cativar, desejar ardentemente, empregar todos os esforços para obter, ficar encantado, etc.

Sempre que tratamos deste tema, a pergunta que mais ouvimos é: o namoro é bíblico?
A Bíblia não fala de namoro, o que não significa afirmar que os jovens daquele tempo não namoravam (Pv 18:22), afinal Deus pode fazer as pessoas crescerem pelo namoro da mesma forma que as faz crescer por outra atividade.

O namoro dentro da cultura brasileira se tornou um fenômeno social, isto porque a busca por alguém para este relacionamento vem ocupando o primeiro lugar na lista de prioridades na vida das pessoas. Estamos vivendo em uma sociedade, onde, infelizmente predomina a inversão dos valores, por isso namorar é quase uma imposição até para os que estão na pré-adolescência.

Diante desta realidade em que vivemos faz-se necessário refletirmos sobre alguns pontos importantes.

O casamento começa a ser construído no namoro.

Se a escolha do futuro cônjuge começa a partir do namoro, você precisa saber que: Esta é uma etapa para o conhecimento recíproco da natureza, da consistência e da estabilidade dos sentimentos que estão envolvidos e dos que a ele deram origem. Infelizmente, e com freqüência, o namoro tem se tornado uma corrida mal orientada e desenfreada, que termina com um casamento às pressas. Esta fase é importantíssima pelo fato de conduzir a um aprofundamento de relações que é o noivado. É um período de educação de sentimentos, de abrir muitos os ouvidos e os olhos. É no namoro que começa a formação, o nascimento do cônjuge, eis a razão porque este relacionamento deve ser administrado com muito critério e responsabilidade. Quando não se leva a sério esse primeiro passo na direção do compromisso maior, que é o casamento, a tendência é construir um projeto de vida vulnerável.

É imprescindível que Deus seja o Senhor do "namoro", e o resultado final será um "casamento" abençoado.



Conselhos: Não namore por lazer: namoro não é passatempo, e o cristão consciente deve encará-lo como uma etapa importante e básica para um relacionamento duradouro e feliz. Casamentos sólidos decorrem de namoros bem ajustados. Não se prenda em um jugo desigual (2 Coríntios 6:14-18): iniciar um namoro com alguém que não tem temor a Deus, pois é muito provável que se resulte em um casamento equivocado. E atenção: mesmo pessoas que freqüentam igrejas evangélicas podem não ser verdadeiramente convertidas ou não levar o relacionamento com Deus a sério.
(Texto IURD - 2007)

Um comentário:

  1. Oi Vanessa!!
    Maravilhoso seu artigo!! Amei o que você escreveu, principalmente quando diz sobre ter cuidado com pessoas que estão na igreja mas que não possuem um relacionamento verdadeiro com Deus... Podemos nos iludir, sem dúvida!! Vale o conselho!
    Um beijo!

    ResponderExcluir

Fico muito feliz quando você deixa um comentário:

Venha nos acompanhar...