E se não houver Amanhã?

Gosto muito de rir, rio de tudo o tempo todo, sou muito bem humorada e amo bater um bom papo em roda de amigos, em casa, no pátio da Igreja, no meu trabalho, etc... Nesses momentos procuro falar apenas sobre coisas positivas, sobre as qualidades das pessoas ou sobre algo que possa descontrair, ajudar ou acrescentar coisas boas a todos ali. Não perco tempo falando mal de quem quer que seja, porque não posso me julgar superior a ninguém. Se alguém está sempre falando mal ou apontando os defeitos de outra pessoa, por pior que seja a  pessoa, é porque se julga melhor ou superior a ela e não enxerga seus próprios defeitos. Pensa que está acima do erro, acima do pecado e que seus “pequenos erros” não são significantes. Coisa feia é a soberba, a falta de auto-crítica e de humildade!

Mas o que quero dizer a vocês hoje, é que de vez em quando, em uma ou outra reunião de amigos, só pra fazer daquele momento descontraído um momento também de reflexão positiva, eu pergunto a todos: “o que cada um de vocês faria agora, se soubesse que lhe resta apenas 1 hora de vida?” Digo que todos tem 30 segundos pra pensar e responder, se quiserem, aquilo que acha indispensável fazer. Alguns dizem a verdade e até se emocionam. Outros se calam e se sentem envergonhados. Outros mentem, dizem não ter nenhum problema pendente. Será? Taí um exercício de reflexão importante a ser fazer sempre.


Por muitas vezes, me fiz a mesma pergunta e confesso que me entristeci um pouco com as respostas que me dei.  Eu vi que é muito pouco tempo para correr de um lado pra outro e abraçar as pessoas,  procurar ou telefonar e pedir perdão a tanta gente, pouco tempo para falar com todos aqueles a quem magoei um dia, pouco tempo para se resolver as coisas pendentes ou para ajudar as pessoas que sempre esperaram a minha ajuda. Penso que 1 hora apenas é muito pouco para falar do amor de Deus para as pessoas que conviveram comigo por anos, mas que jamais ouviram uma só palavra a respeito de Deus. Senhor quanto desperdício de tempo em minha vida! Eu podia ter feito todas essas coisas muito antes. Perdoe-me, Senhor!

Pois agora, meus irmãos, eu quero lhes fazer algumas perguntas:

E SE NÃO HOUVER AMANHÃ? Como está a sua vida? como está o seu coração, a sua comunhão com as pessoas, com sua família, com a Igreja e com Deus? Está mesmo tudo em ordem? Sua alma está verdadeiramente tranqüila hoje? Parem para pensar um pouco nisto. O momento é agora, é já. Se existe alguma coisa, não deixe pra depois, resolva. Deitem-se tranquilos, sintam alegria na alma, sintam paz de espírito, paz com Deus e com todos.

Devemos reconhecer que somos frágeis e que breves são os nossos dias: 

JÓ 9: 25 e 26 – “E os meus dias são mais velozes do que um correio; fugiram, e não viram o bem. Passam como navios veleiros; como águia que se lança à comida.”

Salmos 89:47 - “Lembra-te de quão breves são os meus dias; por que criarias debalde todos os filhos dos homens?”

Salmos 39:4-6 - “Faze-me conhecer, SENHOR, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil. Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade. Na verdade, todo homem anda numa vã aparência; na verdade, em vão se inquietam; amontoam riquezas, e não sabem quem as levará.”

Hebreus 10:37 – “Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito feliz quando você deixa um comentário:

Venha nos acompanhar...